Vintersorg – Till Fjälls Del II – (2017)

3 Tracks In Total

Conheci o trabalho do Vintersorg em 2002 quando eles gravaram o álbum Visions from the Spiral Generator que contou com a presença do meu baixista preferido Steve DiGiorgio. Na época, diferente de hoje, a banda não possuía um baixista fixo e Steve DiGiorgio se interessou muito nas composições feitas por Andreas “Vintersorg” Hedlund que, além de dar nome a banda, é o nome do músico responsável pelo vocal, guitarra e teclado.

A mistura de Black Metal com Folk e uma grande carga de Progressivo se mostraram muito interessantes. Para minha alegria, DiGiorgio ficou por dois álbuns ( o segundo e ótimo The Focusing Blur). Desde então, a banda lançou mais 4 álbuns, sendo o último Naturbål, lançado em 2014.

E este hiato de 3 anos fez com que a banda, agora um trio, fizesse uma volta às origens lançando Till Fjälls Del II, ou seja, a continuação para seu álbum de estréia.

Se você imaginar que a banda simplesmente paralisou ( ou abandonou? ) uma saga conceitual que vinha se desenvolvendo nos últimos 3 álbuns, só confirmamos a autenticidade da banda que posssui total controle sobre o que compõe e sobre a suas vontades enquanto compositores.

Quando falo que o Vintersorg teve uma volta às origens, estou confirmando que tudo o que a banda desenvolveu como sendo a identidade do Vintersorg após o Till Fjälls Del foi colocado de lado para compor o Till Fjälls Del II. Ou seja, ouvir o álbum de 1998 e na sequência ouvir o álbum lançado agora em 2017, as composições seguem a mesma linha, tirando o tempo e a tecnologia da gravação.

Ao longo de 13 faixas, temos Vintersorg falando novamente sobre as montanhas cobertas de neves e todo o seu misticismo inspirado pela natureza. Tudo é excelente de se ouvir, as composições são de extremo bom gosto com partes progressivas sem exageros.

O destaque fica a cargo de Hedlund. Entre vozes limpas e guturais, a grande atração do álbum é como o mentor de Vintersorg combina sua voz com as melodias. Apesar de ser menos experimental, pois está utilizando uma fórmula de composição de 20 anos atrás, a voz de Andreas é ótima quando contrastada com qualquer melodia.

Com tudo isto exposto, concluiu-se que este álbum é um sucessor digno para uma estréia grandiosa, mesmo tentando agir como se o tempo não tivesse passado.

De qualquer forma, Vintersorg faz tudo muito bem feito e Till Fjälls Del II não é exceção.

Formação atual

  • Vintersorg (Andreas Hedlund) – vocais, guitarra, baixo, teclado e programação
  • Mattias Marklund – guitarras

Vale muito a pena ouvir,

Fica a dica,

Ricardo Bernardo

More Albums From This Genres: ,

MUQUETA NA OREIA

destaques, destaques

Greyskull Chapel

destaques, destaques

Black Blood – 2015

destaques, destaques
SAXON – Battering Ram – 2015

SAXON – Battering Ram – 2015

destaques, destaques